Os restos da globalização

Abril 19, 2007 às 5:24 pm | Publicado em Comunicação e Sociedade | 3 comentários

Depois de decidir que não valia a pena viver numa sociedade com tanta diferença em termos de nível de vida, o jovem sul-coreano decidiu levar consigo mais de 30 pessoas. É certo que nada justifica o que ele fez. É certo que se diz que era, mentalmente, perturbado. Mas, também é certo que a globalização cria fossos terríveis entre os ricos e pobres. Países, continentes, sociedades e pessoas… há diferenças abismais entre uns e outros.

Se o jovem no vídeo em baixo não tivesse perturbações mentais, o que poderá ter estado na origem da decisão letal, não teria qualquer dificuldade em classificá-lo, tendo em conta o acto e o vídeo deixado (em baixo), que era um dos ‘restos da globalização’. Sim, ‘resto da globalização’. Ultimamente, tenho estado a empregar esta expressão. Não há dúvidas de que a globalização é um comboio em alta velocidade que passa e deixa para traz aqueles que não estão bem assegurados. Estes caem e ficam pela linha e podem encontrar um autocarro que lhes ajudem a chegar o destino ou podem ser varridos por um próximo comboio que passa… também, em alta velocidade. Às vezes, antes de serem varridos, tomam decisões monstruosas. E ninguém quer olhar para o problema de frente. Não há dúvidas de que a globalização é um sistema que propicia aparecimento de impérios, mas, por outro lado, cria verdadeiros monstros, que são deixados de lado como restos… da globalização… e do próprio humano.

 

Anúncios

3 comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. O fim da guerra e da violência é uma utopia, amigo Silvino! O Homem, por natureza, é conflituoso, desordeiro, problemático… As almas boas são muito poucas neste mundo, acredita!

    Lamento o sucedido… Mas lamentar não ressuscita os inocentes…

    Abraço,
    Fernando Manuel

  2. “As almas boas são muito poucas nesta mundo”. Registo esta frase, caro amigo. A verdade é que, no mundo, pouca coisa anda no sítio certo… muito pouca coisa. Se Deus pudesse ser entendido por via dos sentimentos humanos, ou estaria triste, ou estaria frustrado com aquilo em que se tornou este mundo.
    Um abraço,
    Silvino Évora

  3. “Family speaks out about shooting

    Sister: ‘Our family is so very sorry for my brother’s unspeakable actions'”

    http://www.aberdeennews.com/


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: