Política, Conhecimento e Desenvolvimento

Maio 27, 2007 às 5:56 pm | Publicado em Comunicação e Sociedade, Política | 2 comentários

Na passada Sexta-Feira, estiveram presentes, na Universidade do Minho, quatro grandes senhores do conhecimento, que vieram, a convite das associações africanas da Universidade do Minho, PENSAR ÁFRICA. Da Angola, veio Vicente Pinto de Andrade, Professor na Universidade Católica de Angola; de Cabo Verde, André Corsino Tolentino, Consultor do Banco Mundial; da Guiné-Bissau, esteve presente o João Galina, Professor na Escola Profissional de Braga; e, de Moçambique, Jossias Philipe, Adido Consular do Consulado de Moçambique no Porto. Apenas São-Tomé e Príncipe – de entre os países da África que tem como língua oficial o português – não tinha qualquer representação. Mas, foi um importante momento de debate, conduzido pelo Professor Joaquim Fidalgo, sucedido da apresentação da obra do Professor Corsino Tolentino, feita pela Prof. Helena Sousa.
O texto do professor Corsino Tolentino está disponível na nossa
Biblioteca e pode ser consultado por todos os interessados pelas questões da Política, da Economia e do Desenvolvimento em África.

FAZER DOWNLOAD DO TEXTO DO DOUTOR ANDRÉ CORSINO TOLENTINO

A Ética e a Deontologia no Jornalismo Cabo-verdiano

Maio 27, 2007 às 4:58 pm | Publicado em Media & Jornalismo | Deixe um comentário

Está disponibilizado, na nossa Biblioteca, o texto de Carlos Sá Nogueira, produzido no âmbito de uma conferência que decorreu, no passado dia 24, no âmbito da comemoração do Dia de África, na Universidade Técnica de Lisboa. Segue-se o resumo do texto, transformado agora num artigo:
“Esta comunicação visa reflectir as grandes questões da ética e da deontologia no jornalismo cabo-verdiano. Existem condições objectivas (ambiente profissional, jurídico, cultural, económico, social e politico) para que os jornalistas cabo-verdianos exerçam as suas actividades? Que relação existe entre os poderes e os jornalistas? É o serviço público nos media uma realidade em Cabo Verde? De que forma está organizada a classe jornalística em Cabo Verde? Como é que funciona o processo da auto-regulação nos media cabo-verdianos? Até que ponto a auto-censura é um mecanismo que limita a liberdade de expressão e de imprensa em Cabo Verde? Será que existe a “liberdade total de imprensa” em Cabo Verde? São estas e outras questões que vamos tentar responder ao longo desta nossa conversa”.

FAZER DOWNLOAD DO DO DOCUMENTO

Semana Africana da Universidade do Minho

Maio 23, 2007 às 3:31 pm | Publicado em Política | Deixe um comentário

Africanos sentam-se à mesa para ‘Pensar África’


No âmbito da comemoração do Dia da África, os estudantes africanos da Universidade do Minho irão levar a cabo, um conjunto de actividades, que integra palestras, exposição de objectos artísticos e lançamento de livro. Assim, no próximo dia 25 de Maio, a partir das 14 horas, terá lugar, no Auditório B1 do CP2, Universidade do Minho, uma conferência organizada pelo jornalista e investigador cabo-verdiano Silvino Évora e pelas associações estudantis de Angola, Guiné-Bissau e São-Tomé e Príncipe. Sob o lema “PENSAR ÁFRICA”, o debate terá um painel único, intitulado “Políticas Económicas e Desenvolvimento Social”, onde estarão presentes oradores de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe. De Cabo Verde, quem vai falar é o Doutor André Corsino Tolentino, que apresentará uma comunicação intitulada “Política, Conhecimento e Desenvolvimento”. Da parte de Moçambique, fala o Adido Consular, Jossias Philip. Da Angola, vem o Dr. Vicente Pinto de Andrade, Professor da Universidade Católica de Angola e da Guiné-Bissau, o Dr. João Galina, docente em Braga.
A moderação da conferência está a cargo do Doutor Joaquim Fidalgo, ex-jornalista do Expresso e do Público e actualmente docente no Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho.
Logo a seguir ao debate, a professora Doutora Helena Sousa, docente do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho, irá apresentar o livro de André Corsino Tolentino, intitulado “Universidade e Transformação Social nos Pequenos Estados em Desenvolvimento: O Caso de Cabo Verde”.
Por outro lado, ao longo dos dias 24 e 25 de Maio, será exposta, no Hall do CP2, um conjunto de obras de arte de diferentes países. Entre os crioulos da Universidade do Minho, comenta-se que é rara a memória de uma organização da Semana Africana da Universidade do Minho, que tenha sido tão plural, em termos de eventos e diversidade de vozes.
O ciclo vai fechar-se, no dia 26, com o tradicional ‘Baile de Finalistas’, que junta os estudantes do último ano das várias Licenciaturas e todos os elementos da comunidade académica que estejam dispostos a compartilhar, com os seus colegas, um dos momentos mais importantes da vida.

Ética e Deontologia no Jornalismo Cabo-verdiano

Maio 21, 2007 às 11:27 am | Publicado em Media & Jornalismo | Deixe um comentário

Carlos Sá Nogueira dá conferência na UTL

O jornalista e investigador cabo-verdiano no Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho, Carlos Sá Nogueira vai apresentar uma Comunicação intitulada ‘A Ética e a Deontologia no Jornalismo Cabo-verdiano’, no âmbito de um colóquio, subordinado ao tema: ‘África na Conjuntura Internacional’ que, terá lugar no Auditório Professor Adriano Moreira do Instituto Superior de Ciências Sociais e Politicas (ISCSP) da Universidade Técnica de Lisboa, na próxima quinta-feira, 24, às 10 horas, no Pólo do Alto da Ajuda, em Lisboa.
O evento, que conta com um vasto programa de actividade, é enquadrado no dia 25 de Maio, Dia da África: uma efeméride, de resto, comemorada todos os anos pelo Núcleo de Estudantes Africanos daquela academia lisboeta.
“O Poder e o jornalismo em África” é o mote que irá animar o debate do painel moderado pelo editor político da RTP, o jornalista Victor Gonçalves. Para além do jornalista Sá Nogueira, nomes como David Borges, da RDP-África, Valdir Araújo, também da RDP-África, e Cândida Pinto, do Semanário Expresso, fazem parte ainda do painel.
De acordo com Sá Nogueira, o convite para apresentar uma comunicação a este colóquio partiu do Núcleo de Estudantes Africanos – NEA, daquela Universidade, através do seu presidente que, ao ler o seu o seu artigo intitulado “Não existe ‘total liberdade de imprensa’ em Cabo Verde”, publicado aqui no NÓS MEDIA, telefonou-lhe imediatamente, a convidar-lhe para participar no evento. “Estou bastante satisfeito com o convite que me foi endereçado. Isto demonstra que, os estudantes universitários estão, particularmente, atentos à problemática da liberdade de expressão e de imprensa nos seus países”, afirma Carlos Sá Nogueira, para quem a liberdade de expressão e de imprensa em África, nomeadamente em Cabo Verde, ainda não beneficia de garantias suficientes para o seu pleno exercício. “Existem sintomas preocupantes da promiscuidade entre os media e o poder politico”, conclui.
Durante a sua exposição, o Jornalista irá traçar um mapeamento sobre a regulação em Cabo Verde, para depois questionar sobre a sua exequibilidade no campo mediático cabo-verdiano. As questões da auto-regulação e da auto-censura serão objectos cruciais da sua comunicação que, pretende, sobretudo, levantar as grandes questões da ética e da deontologia no jornalismo no nosso País.
“Penso que contrariamente, aos discursos políticos que tem sido proferido na esfera pública nacional, deve-se envolver mais, os especialistas em Ciências da Comunicação no processo de desenvolvimento mediático em Cabo Verde”, salienta o jornalista Sá Nogueira, defendendo a criação de um curso de Ciências da Comunicação na Universidade Pública de Cabo Verde. Segundo aquele investigador, a consolidação da nossa democracia passa por uma comunicação social livre, rigorosa, imparcial, que prima pelo valor da verdade enquanto pedra angular do jornalismo de investigação.

Heróis de todos os dias… (?)

Maio 18, 2007 às 7:08 pm | Publicado em Media & Jornalismo | Deixe um comentário

A Concentração dos Media é um tema muito recorrente nos contextos de ‘economia de mercado’, em que a própria comunicação social é transformada em ‘campo de batalha’ das empresas concorrentes. No meio de tudo isto, eu, que me tenho debruçado sobre a liberdade de imprensa, pergunto: onde fica a autonomia dos jornalistas. De resto, esta preocupação guiou-me na minha investigação na preparação da minha tese de Mestrado, cujo resultado é relembrado pela jornalista, investigadora e docente universitária, Luísa Ribeiro, que termina um pequeno texto que produziu, deixando duas grandes questões: “o que é que o público pode esperar de pessoas que trabalham com contrato a termo, a recibos verdes ou à peça? Que os jornalistas seja heróis todos os dias?”

 

FAZER DOWNLOAD DO ARTIGO ‘HERÓIS DE TODOS OS DIAS… (?)’ EM PDF

‘Marketing político’ quebra todos os preconceitos

Maio 18, 2007 às 6:32 pm | Publicado em Política | Deixe um comentário

JOVEM UNIVERSITÁRIA OFERECE ‘HORAS DE PRAZER’ POR VOTOS

O nome da senhora é Tania Derveaux, que pertence a um pequeno partido (NEE) – até há bem pouco tempo, bastante desconhecido – concorrente às eleições na Bélgica. De repente, o site na Internet, do referido partido, tornou-se num dos mais visitados do mundo, ultrapassando a própria página oficial da ‘Casa Branca’, quando um dos elementos da lista – a Tania Derveaux – prometeu, antes mesmo da sonda à boca das urnas, sexo oral a todos os belgas, homens e mulheres. Por isso, pede encarecidamente que votem no seu partido, formado por finalistas universitários em rota de colisão com a atitude dos políticos.
Tania Derveaux prometeu mais: diz que, se vencessem as eleições, abririam mais 400 mil novos postos de trabalhos, o que significa que não teria muito tempo para responder a todos os belgas que fossem cobrar a promessa mais ‘caliente’. No fim desfez o equívoco, dizendo, ela mesma – como se não se soubesse – que tudo era uma estratégia de marketing. Para todos os efeitos, a mensagem passou e, prova disso, é que sei que o querido cibernauta vai querer ‘entrar por dentro’ do mundo da Tania. Siga
ESTA PISTA.

Cimeira de Juventude África-Europa

Maio 18, 2007 às 5:54 pm | Publicado em Política | 2 comentários

No quadro da Presidência Portuguesa da União Europeia, no segundo semestre de 2007, está prevista a realização da Cimeira Euro-Africana de Chefes de Estado e de Governo. Este será um momento político privilegiado nas relações entre a Europa e a África e também uma excelente oportunidade para realizar, em paralelo, uma Cimeira de Juventude África-Europa.
A proposta de realização desta Cimeira de Juventude nasce do ânimo de jovens africanos e europeus em reforçar a cooperação juvenil euro africana, com vista à criação de uma plataforma de diálogo e cooperação permanente entre as organizações de juventude de África e da Europa. Esta é a mensagem dos jovens participantes no 4º Curso de Formação África-Europa, organizado pelo Centro Norte-Sul do Conselho da Europa, em Almada, entre 22 e 29 de Julho de 2006, posteriormente reiterada pelo Fórum Europeu da Juventude e pelos participantes do 10º Encontro Nacional de Juventude, realizado em Santo Tirso, entre 30 de Novembro e 3 de Dezembro de 2006, assim como pela Consulta Nacional realizada pelo Conselho Nacional de Juventude, em Sintra de 4 a 6 de Maio de 2007.
Nesta Cimeira de Juventude, os jovens representantes de organizações juvenis africanas e europeias terão a oportunidade de manifestar as suas preocupações, necessidades e expectativas, definir as suas prioridades para a política de juventude e outras políticas e acções relacionadas com os jovens, assim como de elaborar recomendações endereçadas aos Chefes de Estado e de Governo.
Em Cooperação com:

Centro Norte-Sul
do Conselho da Europa

 
Para efeito da condução deste processo foi criado um grupo de coordenação integrado pela Fórum Europeu da Juventude, o Conselho Nacional da Juventude e um conjunto de organizações e plataformas de Juventude Africanas e Europeias facilitado pelo Centro Norte-Sul do Conselho da Europa. Este grupo tem reunido no sentido de coordenar a implementação da Cimeira de Juventude África-Europa. As preparações já estão em curso estando previstas a realização de reuniões de consulta aos jovens, incluindo cinco reuniões sub regionais em África, uma reunião Pan-Africana, uma reunião Europeia e duas reuniões entre os jovens da diáspora africana a viverem na Europa, a realizar em França e em Portugal.
 
Este processo cria um importante contexto para a realização de um Encontro Juvenil da diáspora Africana em Portugal. Para o efeito um conjunto de organizações pertencentes à diáspora Africana em Portugal, nomeadamente organizações de estudantes, e organizações da sociedade civil compostas por Africanos e membros da segunda geração de emigrantes, organizaram-se no sentido de reflectiram a realidade Africana que se vive em Portugal, os desafios do presente e sobretudo os desafios do futuro, nas relações Africa Europa.
 
Porque estamos empenhados em melhorar as relações com o continente Africano, porque estamos empenhados em contribuir para uma relação mais frutífera entre africanos e europeus, e porque a realidade euro africana é uma realidade do quotidiano da sociedade Portuguesa, resolvemos assumir este desafio de promoção de um encontro que reflicta esta realidade. Esperamos pois que este contributo, reflicta e complemente  as conclusões da consulta nacional de juventude organizada pelo Conselho Nacional de Juventude entre os dias 4 e 6 de Maio e que a nossa reflexão possa também ter eco na consulta da diáspora Africana na Europa, a ter lugar no mês de Julho em Marly le Roy em França, assim como na própria Cimeira Juvenil Africa-Europa.
 
            Vamos, portanto organizar este Encontro Juvenil da diáspora Africana em Portugal, entre os dias 25, 26 e 27 de Maio, em Almada FCT/UNL.

OBJECTIVOS

·         Envolver os jovens e as organizações de juventude da Diáspora Africana na realização da Cimeira de Juventude África-Europa, numa consulta aberta, ampla e inclusiva e preparar o contributo dos jovens e organizações da Diáspora na Cimeira de Juventude África-Europa;
·         Promover o debate entre as diferentes organizações da diáspora Africana e a sua inserção na sociedade Portuguesa, assim como, promover as relações no seio da diáspora Africana, assumindo-se actores de construção da paz, democracia e direitos humanos no contexto da cooperação euro africana;
·         Reflectir acerca da realidade cultural da presença africana em Portugal e da sua relevância na sociedade portuguesa; quer no contexto local, nacional e internacional;
·         Reflectir a importância da diáspora africana no co-desenvolvimento e o seu participação no cumprimento dos Objectivos do Desenvolvimento do Milénio;
·         Contribuir para o reconhecimento da importância da participação dos jovens da diáspora e das organizações de juventude na definição e implementação das políticas de juventude no âmbito da cooperação euro africana e do desenvolvimento local;

Programa e Metodologia

 A reunião de consulta nacional pretende promover o debate e a partilha de experiências e boas práticas no âmbito da cooperação juvenil África-Europa. O encontro terá formato residencial e será repartido entre sessões plenárias e grupos de trabalho, que serão baseados em metodologias de educação não formal. Tendo como centro a realidade da diáspora juvenil africana em Portugal e a sua contribuição para o desenvolvimento das relações Africa Europa, o debate será estruturado em torno de 6 grupos de Trabalho:
·         Objectivos de Desenvolvimento do Milénio;
·         Cultura e Diálogo Inter cultural
·         Violência, e cultura da paz
·         Migrações, Mobilidade e co-desenvolvimento
·         Emprego, empreendedorismo e coesão social
·         Cooperação e participação Juvenil Euro africana, Igualdade de oportunidades e Cidadania

Resultados esperados

A Consulta Nacional resultará na adopção de um documento de conclusões finais, onde serão salientadas as questões em debate e elaboradas recomendações no sentido do reforço da cooperação África-Europa no domínio da juventude.
O terceiro resultado prende-se com a adopção de um conjunto de propostas que possam ser endereçadas ás entidades politicas portuguesas sobre necessidades de intervenção no contexto euro africano.
 
Programa
25 de Maio
18h30             Chegada dos Participantes
20h00             Jantar de Boas-Vindas
21h30             Introdução ao Programa, Apresentação dos Participantes
Celebração do dia de África
26 de Maio
10h00             Sessão Oficial de Abertura
11h00             Grupos de Trabalho
13h00             Almoço
14h30             Grupos de Trabalho
20h00             Jantar
27 de Maio
10h00             Apresentação de Conclusões  
12h00             Sessão Plenária de Encerramento 
13h00             Almoço
14h00             Partida dos Participantes
 
Local: Faculdade de Ciências e Tecnologia; Universidade Nova de Lisboa, Monte da Caparica, Almada, alojamento na pousada municipal da Juventude na Costa da Caparica “Centro de Lazer de São João da Costa da Caparica”.
 
Participantes: Os participantes serão, elementos da diáspora juvenil africana em Portugal, membros de associações da comunidade africana em Portugal, com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos. 

Parceiros

Este encontro será uma parceria do Núcleo de Estudantes Africanos da Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa, da JURE, Fórum de Estudantes da CPLP de Coimbra, juntamente com outras organizações da diáspora em Portugal em cooperação com o Centro Norte-Sul do Conselho da Europa e do Conselho Nacional da Juventude. O encontro contará com o apoio da Câmara Municipal de Almada e da Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa. 

FAZER DOWNLOAD DA FICHA DE CANDIDATURA

Vamos todos “PENSAR ÁFRICA”

Maio 16, 2007 às 4:11 pm | Publicado em Comunicação e Sociedade | Deixe um comentário

 

No próximo dia 25 de Maio, a partir das 14 horas, terá lugar, no Auditório B2 do CP2 da Universidade do Minho, uma conferência organizada pelos estudantes africanos da Universidade do Minho, sob o lema “PENSAR ÁFRICA”. O dabete terá um painel único intitulado “Políticas Económicas e Desenvolvimento Social”, onde espera-se a presença de oradores de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Depois dos conferencistas apresentarem as suas comunicações, segue-se um momento de dabate, que se quer participativo. Posteriormente, a professora Doutora Helena Sousa presidirá o lançamento do livro do Doutor Corsino Tolentino, intitulado Universidade e Transformação Social nos Pequenos Estados em Desenvolvimento: O Caso de Cabo Verde, editado pela Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 2007.

Por causa deste evento, iremos mudar o ‘cabeçalho’ deste blog, cujo editor está envolvido na organização, até o fim deste mês.

Palavras que valem uma imagem

Maio 15, 2007 às 10:52 am | Publicado em Media & Jornalismo | Deixe um comentário

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket 

Relativamente à capa do fim de semana passado do ‘The Independent’, o professor de Jornalismo da Universidade do Minho, doutor Manuel Pinto, escreve no blog colectivo dos investigadores do projecto Mediascópio: “Primeira página de The Independent de sexta-feita: se há imagens que valem mil palavras esta é uma delas. E tem a particularidade de ser uma imagem feita justamente de … palavras. Pode não se estar de acordo com o teor da mensagem que produz (e, nesse plano, o efeito visual é altamente redutor e injusto quanto ao papel de Blair à frente do Governo britânico, ainda que o diário tenha, nesse dia, alargado os ângulos do tratamento do tema). Mas que é um achado, do ponto de vista gráfico e jornalístico, é”.

Reitor da UniPiaget analisa o ensino superior na TCV

Maio 12, 2007 às 11:55 pm | Publicado em Comunicação e Sociedade | 3 comentários

     Numa altura em que Cabo Verde está a atravessar uma fase de ‘revolução’ no ensino superior, com a entrada em funcionamento da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), do Instituto Superior das Ciências Jurídicas e Sociais e outros polos de ensino superior, vale a pena recordar o vídeo que se segue – que mostra o Reitor da Universidade Jean Piaget de Cabo Verde numa entrevista à jornalista Rosana Almeida. O vídeo foi disponibilizado pelo próprio Professor Doutor Jorge Brito, Reitor da UniPiaget, em tempos no seu blog Transdisciplinar. Rosana Almeida levanta um conjunto de questões interessantes. Vale a pena ver a entrevista.

Página seguinte »

Create a free website or blog at WordPress.com.
Entries e comentários feeds.