Pacheco Pereira ‘ataca’ a informação da RTP

Setembro 25, 2008 às 10:32 am | Publicado em Media & Jornalismo, Política | Deixe um comentário

“O social-democrata ataca, mais uma vez, o jornalismo feito pela RTP, acusando-o de servir os interesses do Governo de José Sócrates. O comentador da ‘Quadratura do Círculo’, na SIC Notícias, considera as peças da estação pública uma vergonhosa propaganda e que a ERC fecha os olhos

José Pacheco Pereira volta a atacar o jornalismo da RTP, acusando-o de servilismo em relação ao Governo, desta vez por causa do tratamento informativo dado à entrega de computadores Magalhães nas escolas. Mas a querela não é nova. Aliás, o social-democrata tem falado reiteradamente neste assunto no programa onde é comentador, no Quadratura do Círculo, transmitido na SIC Notícias. Só que, desta vez, o tom é mais forte, e lançou ainda um repto, desafiando os jornalistas da RTP a um debate com ele próprio”. [in DN]
No seu blogue Abrupto, Pacheco Pereira afirma que “Mais uma escandalosa sessão de propaganda, com um longo tempo de antena do primeiro-ministro, está em curso no noticiário das 13.00 da RTP a pretexto do [computador] Magalhães (“o primeiro portátil inteiramente português é produzido em Matosinhos” mente o oráculo). A RTP perdeu toda a vergonha e a ERC, que fecha os olhos a esta completa ausência de jornalismo substituído por favores políticos, também”.

Lei do Pluralismo causa preocupações em Portugal

Setembro 25, 2008 às 10:23 am | Publicado em Media & Jornalismo, Política | Deixe um comentário

“Mais poderes para a Entidade Reguladora para a Comunicação Social e a proibição da titularidade pública de Órgãos de Comunicação Social foram as principais preocupações manifestadas ontem pela Oposição, ao ministro dos Assuntos Parlamentares, Augusto Santos Silva, durante a apresentação da proposta de lei do pluralismo e da não concentração dos meios de comunicação social, que vai a Plenário no dia 3 de Outubro.

A reguladora passa a fiscalizar a titularidade, a controlar as operações de concentração e a apreciar o impacto destas últimas no pluralismo e independência dos meios”. [in JN]

Sá Nogueira analisa jornalismo cabo-verdiano

Setembro 25, 2008 às 10:11 am | Publicado em Media & Jornalismo | Deixe um comentário

Assinar uma peça noticiosa é, sem dúvida, uma das formas básicas e nobre em jornalismo, de se ser sério para com os leitores. O que não foi o caso da notícia em análise, a avaliar pela linguagem irreflectida e, por conseguinte, infeliz do pseudo-jornalista. Deste modo, não há nenhum leitor de bom senso que não concordaria comigo quanto a abordagem sórdida e opinativa do texto que venho referindo.

A propósito da pseudo-notícia intitulada: “Perseguição na Câmara da Ribeira Grande de Santiago”, dada à estampa, no semanário A NAÇÃO, nº 55, de 18 de Setembro, gostava de tecer algumas considerações técnicas relativamente àquilo que é elementar em jornalismo: a Ética Prática ou Deontologia da Profissão.

Para quem perceba minimamente da Ética Jornalística e a tenha estudado, com alguma profundidade, diria, com certeza, que se está perante um artigo de opinião, profundamente patético, sensacionalista e arraigado de má fé, com o único intento de atingir um órgão legitimamente eleito – a Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, liderado por Manuel de Pina.” [in Liberal]

Marcar presença…

Setembro 25, 2008 às 10:05 am | Publicado em Revista NÓS MEDIA | Deixe um comentário

Nos últimos tempos, os ‘posts’ têm caído muito pouco aqui no NÓS MEDIA. Pois é… muitos afazeres. Pouco tempo. Mas, ainda continuamos aqui… continuamos aqui para falar sobre as coisas que acontecem no mundo dos media e do jornalismo, mesmo que o tempo para actualizar o blog não seja muito. Já tivemos dias mais activos. Mas, eles virão 🙂

NÓS MEDIA.

Associação dos Jornalistas de Cabo Verde com sede no ‘coração’ da Capital

Setembro 9, 2008 às 6:39 pm | Publicado em Media & Jornalismo | 2 comentários

‘A Associação de Jornalistas de Cabo Verde (AJOC) inaugura na próxima sexta-feira, 12 de Setembro, a sua sede nacional,  sita, no Platô, nas antigas instalações que outrora albergaram as redacções e o parque gráfico dos extintos jornais estatais “Voz di Povo” e “Novo Jornal Cabo Verde’.

Trata-se concretização de um sonho há muito acalentado pela classe jornalística cabo-verdiana e que agora se torna realidade com o concurso de diversas entidades.

Uma nota da direcção da AJOC recorda que o processo teve início em 2005 com a cedência por parte do Governo do prédio à associação que, por sua vez, procurou e conseguiu, conjuntamente do Instituto Marquês de Vale Flor, um importante financiamento junto da União Europeia.

Outros parceiros, como a Cooperação Portuguesa ea UNESCO, através do BREDA, permitiram a restauração de um prédio histórico em pleno centro histórico da cidade da Praia.

O projecto foi pensado de forma a prover a AJOC de um espaço que lhe permitisse desenvolver as suas actividades junto com os seus membros, garante a direcção” [in A Nação/Alfa Comunicações].

Gratuitos chegam a Cabo Verde

Setembro 9, 2008 às 6:34 pm | Publicado em Media & Jornalismo | Deixe um comentário

Apesar dos constrangimentos com que se debate a imprensa tradicional em Cabo Verde, Vasco Miranda aventurou-se, em Abril deste ano, a editar o CV Connections, um jornal inteiramente gratuito. Um jornal com forte pender para a área empresarial e cultural. Justamente na vertente cultural o CV Connections pretende marcar a diferença, pois, como afirma Miranda, não há crítica em Cabo Verde no domínio da cultura. Vasco Miranda revela na nossa conversa que o seu próximo desafio é ter o CV Connections em russo, distribuído no aeroporto de Moscovo. “O Leste europeu começa a ter os olhos postos em nós” [Entrevista para continuar a ser lida no Expresso das Ilhas].

“Sodade” destacado por “Boston Globe”

Setembro 1, 2008 às 10:32 am | Publicado em Media & Jornalismo | Deixe um comentário

“A Sodade, revista de música cabo-verdiana editada nos Estados Unidos, é tema de capa de uma das recentes edições da secção de Artes do jornal norte-americano Boston Globe. “Sodade ajuda a manter os laços com a terra natal” é o título do artigo.

Vanessa E. Jones escreve que Osvaldo Dos Reis, junto com Nuria Chantre e Amílcar Carvalho, “criaram a revista de música cabo-verdiana em 2005” e descobriram “um caminho para informar as pessoas sobre os músicos antigos e os que emergiram após o sucesso mundial de Cesária Évora”, entre eles Mayra Andrade, Lura, Tcheka e Sara Tavares.

Mas, também, continua Vanessa E. Jones, Osvaldo dos Reis e seus colaboradores “chamaram a atenção sobre lendas da música cabo-verdiana que precederam Cesária Évora como é o caso de Luís Morais e Eugénio Tavares” e deram espaço a artistas cabo-americanos como Emanuela “Nadia” Varela e o produtor Mark Gonçalves”. [in A Semana]

Create a free website or blog at WordPress.com.
Entries e comentários feeds.